O Pé Diabético
maio 14, 2020
Artrose do Tornozelo
maio 14, 2020

Dedos em Garra

Dentre as condições patológicas que envolvem o tornozelo e pé, as deformidades dos dedos menores são consideradas uma das causas mais comuns, podendo atingir até 20% da população. Entre essas deformidades os dedos em garra são as mais frequentes. Essa deformidade pode variar de características a depender das articulações envolvidas e do o grau de evolução em que ela ocorre.

A etiologia dessas alterações dos dedos dos pés parece ser multifatorial e está associada a uma série de questões. Muitas alterações patológicas podem afetar principalmente os músculos intrínsecos dos dedos como doenças neuromusculares, biomecânico, inflamatórias, traumáticas, degenerativas, metabólicas ou idiopáticas (aquelas sem causa definida).

O uso de sapatos muito flexíveis e com a câmera anterior estreita, principalmente em mulheres, tem sido muitas vezes implicado como uma causa frequente de deformidade dos dedos dos pés, que pode ser desenvolvida em função da etiologia, de forma lenta e insidiosa, aumentando com a idade, de forma a atingir um pico entre a quinta e sétima décadas de vida, podendo ser descrito como uma das principais fontes de dor no antepé.

De acordo com a gravidade da deformidade apresentada pelo dedo afetado, pode ser flexível ou parcialmente flexível ou desenvolver uma deformidade fixa e dolorosa em grau variável. Quando a sintomatologia dolorosa do dedo ou dos dedos afetados e a metatarsalgia (dor na planta anterior do pé) associada se tornam refratárias ao tratamento conservador, como aqueles relacionados as modificações de sapatos e atividades, o tratamento cirúrgico é a próxima opção. Nesse contexto, tanto as técnicas clássicas abertas como as técnicas minimamente invasivas (MIS) têm espaço para esse tipo de correção com ótimos resultados.

WhatsApp